Índice de Artigos

História do Papel Moeda no Brasil

(Museu de Valores - Banco Central do Brasil / Cédulas do Brasil - Amato, Neves, Schütz)

   

Padrão Cruzeiro 1970 (Cr$)

Em 1970, a unidade de nosso sistema monetário voltou a se chamar Cruzeiro, abandonado-se o uso da expressão Cruzeiro Novo. As cédulas com o carimbo de Cruzeiro Novo foram substituídas por nova série, nos valores de 500, 100, 50, 10, 5 e 1 Cruzeiro. A nova série, feita pela Casa da Moeda do Brasil, representou a primeira grande fabricação nacional de cédulas.

Com o reequipamento da Casa da Moeda , o Brasil conseguiu sua independência na criação e fabricação de cédulas, que já vinha sendo tentada desde 1920. A partir desse ponto, as ilustrações e alegorias vêm sendo utilizadas de forma exclusiva para as cédulas brasileiras, ao contrário do que existia anteriormente, em que uma mesma alegoria era utilizada para cédulas de diversos países.

A Primeira Família de notas, emitida entre 1970 e 1980, foi concebida pelo artista gráfico Aloísio Magalhães. Caracterizava-se pelas cédulas de tamanhos diferentes e pelo projeto gráfico mais simples, que eliminou os adornos e as alegorias característicos das notas do Cruzeiro "antigo". Em 1972, em comemoração ao sesquicentenário da independência do Brasil, passa a circular junto com as denominações de 1, 5, 10, 50 e 100 a cédula de 500 Cruzeiros.

 

10C