Em virtude de serem bem mais comuns e recentes os colecionadores de cédulas brasileiras estamos acostumados a encontrar e dividir nosso papel-moeda em apenas dois grupos: cédulas autografadas e cédulas com microchancelas.

 

No primeiro caso, após todo o processo de fabricação, funcionários do órgão responsável pela emissão (mais comumente da Caixa de Estabilização) assinavam as cédulas uma a uma, ou seja, autografavam as cédulas. A partir de 1953 e até hoje, durante o processo de impressão, as cédulas trazem impressas, em tamanho reduzido, as assinaturas das autoridades monetárias da época da emissão, daí o termo “microchancela”.

 

No entanto existe uma terceira possibilidade, a chancela. Vejam a definição existente à página 12 do catálogo Cédulas do Brasil de Irlei, Amato e Shütz:

Chancela: em algumas cédulas do padrão “Mil Réis”, notadamente nas do Quarto Banco do Brasil, ao invés de autógrafos, foram elaboradas chancelas das autoridades da Caixa de Amortização que foram impressas em tamanho natural no anverso das cédulas.”

 

É fácil identificar a diferença entre chancelas e autógrafos. Via de regra, nas primeiras é possível identificar o nome ou parte dele, enquanto nos últimos vê-se letras incompreensíveis. As chancelas se posicionam em linha reta, ou acima e abaixo na região central da cédula, ou à esquerda e à direita na parte inferior do anverso. Outro ponto interessante é que os autógrafos muitas vezes marcavam o reverso da cédula, por conta da tinta fresca, o que não acontecia com as chancelas, as quais eram impressas.

A consulta ao catálogo Cédulas do Brasil aponta 37 cédulas com chancelas.

 

art4.1

 

 

Alguns exemplos: 

R072b

art4.2

Antônio Arnaldo Vieira da Costa – Tesoureiro da Caixa de Amortização

 

 

 

Alguns exemplos: 

R193b

art4.3

Ildefonso Simões Lopes – Diretor da Carteira de Agências do Banco do Brasil 

 

 

Alguns exemplos: 

R184

art4.4

Francisco de Carvalho Soares Brandão Filho  - Diretor da Caixa de Amortização

 

 

 

Alguns exemplos: 

R205a

Augusto Mário Caldeira Brandt – Presidente do Banco do Brasil

art4.5